21 de abr de 2010

Macaca Tricoteira

Entre agulhas me sinto uma verdadeira "Macaca Tricoteira". Não tem as Macacas de Auditório? Pois então...



Mas o que seria uma "Macaca Tricoteira"? Explico: Aquela que está sempre inventando moda, e tentando aprender coisas novas...novos pontos, novas técnicas. Compra fios e lãs (nem que não saiba o que tricotar depois, mas compra mesmo assim). E esta Macaca é antiga, como uma evolução dos primórdios do tricô de tempos atrás. Pode ser que o ancestral do tricô seja o velho e amarelado 1300 Pontos (quem tem que guarde com muito carinho).

E também há a expressão "Macaca Velha": pode ser também aquela tricoteira que sabe muitas técnicas, onde os nomes dos pontos eram definidos nos seus manuais, no tempo quem eram chamados de "Ponto Pavão", "Os Ajourados", "Ogivas", "Ponto de Claves" e vários outras variações que outrora faziam parte do idioma tricotês.

Quantos Micos ou Micas, pode-se dar com relação ao tricô? Com certeza muitos! Em todos os sentidos, mas principalmente quando nos referimos a pontos que nunca acertamos...
Mas olha que divertido ver esta simpática Macaquinha tricotando!
Percebe-se que está muito contente e realizada, fazendo o seu provável cachecol básico.
Deixa ela...o que importa mesmo é ser uma Macaca feliz, tricotando,
errando pontos, pagando seus micos, rindo que suas laçadas que mais parecem buracões no seu tricô e finalmente encantada com a moderna Shalw que acabou de aprender, um luxo só!

Oba...me defino por completo então: sou uma orgulhosa Macaca Tricoteira!


11 de abr de 2010

Tarde Manufacturada

Era uma bela tarde de sol em Porto Alegre. Quinta-feira santa, de fato abençoada. Fazia um bom tempo que não visitava minha tão querida e afetiva professora de faculdade. Encontrei minha Mestra, mais ativa do que nunca, mas agora em outras ramos. Um ramo da arte, da produção e da criatividade. Não que a Psicologia não lhe desse este canal espontâneo anteriormente, mas como terapeutas, ficamos mais ligados à libertação das pessoas, de sua saúde mental, do que no nosso pensar criativo, que acaba sendo deixado de lado, guardadinho e encaixotado (com carinho) no pré-consciente. Agora mais livre de repressão, ou da própria intelectualização...

Lembro das idéias do psicanalista Donald Winnicott (1975), sobre o conceito de Espaço Potencial, sendo um campo de ação que vai além do externo e do interno, onde a pessoa não se restringe a um único significado, mas está inscrita num processo dinâmico onde a condição humana segue seu curso com intensa plasticidade de desenvolver-se e de evoluir.

Portanto, novas significações emergem na medida em que novas formas de configurações de viver e interagir surgem no sujeito, e onde o tempo e a forma destas interações são, agentes de mudança e de transformação. Falo no tempo, porque este nos transforma e nos traz condições de criar, de resignificar e isto é algo inesgotável...

Isto evidencia que as idéias da menina Ana, que aprendeu a tricotar quando tinha 10 anos ganha espaço em potencial na sua vida.

Este espaço atualizado por Ana Lúcia é um atelier seu, construído por suas idéias, lãs e fios de seda, onde trama belas peças no seu Tear de Pente Liço, que lembrou muito aquele de Anna Freud que permanece ainda exposto no Museo em Londres... http://www.20thcenturylondon.org.uk/server.php?show=conObject.10421&from_cat=79 Vejam só que bela coincidência?

Ana Lúcia Duarte, a Lulua despertou e deixou-se guiar pelas agulhas, inventado moda (literalmente) e cada vez mais libertando a tricoteira de sempre que estava a tempos internalizada. Só faltava uma oportunidade e esta chegou em definitivo e com muita força.

A tarde de quinta feira foi Manufacturada http://www.manufacturado.com.br/ . Falamos de tricô, de técnicas, de pontos e texturas, de fios, de Psicanálise, regados a um belo cafezinho e boas risadas. Lulua sucessos mil, nesta tua nova trajetória...nem tão nova assim, talvez mais antiga do que a Psicologia, a Psicanálise e o do lecionar na tua vida.

Grande beijo!

A foto mostra uma das peças feitas por Lulua Duarte, confeccionada em Tear de Pente Liço e Fios de Seda.